Fonte da Imagem



Título : O Veleiro de Cristal
Autor: José Mauro de Vasconcelos
Gênero: Romance, Infantojuvenil
Editora:  Editora Melhoramentos
Ano: 1973 
Páginas: 97
Avaliação: 


Sinopse: "O livro é um convite ao leitor para uma viagem a bordo do "Veleiro de Cristal", uma casa de praia que Edu, garoto de treze anos, transforma em um mágico navio. Após sofrer uma delicada cirurgia, o menino de cabeça grande, aleijado e esquecido pelos familiares luta para superar as dificuldades, velejando nos mares da fantasia, do sonho e da imaginação com a querida tia Anna e os amigos: o tigre Gabriel, a coruja Mintaka e o sapo Bolitrô. História sensível, repleta de poesia que resgata o encontro das coisas mais singelas da vida."

Olá pessoal! Hoje vou trazer a resenha de um livro que fez parte da minha lista de favoritos por muito tempo. O livro é escrito para jovens, e o autor, já falecido, foi reconhecidíssmo por seus trabalhos, mesmo estando um pouco esquecido hoje em dia.
O Veleiro de Cristal é um romance juvenil, escrito por José Mauro de Vasconcelos, e publicado no ano de 1973. A primeira e única parte do livro, intitulada “Monólogo da Solidão”, é composta por onze capítulos.
O texto narra a história de Eduardo, um menino solitário, que enfrenta uma doença terminal. O romance apresenta o seguinte enredo: Um garoto doente é levado por sua tia para se recuperar de uma cirurgia em uma casa de praia. Nesta casa, o menino faz amizade com alguns seres animizados, um tigre de bronze, uma coruja empalhada e uma sapinho, que transformam a sua estadia na casa uma aventura. Por fim, o leitor que toda a viagem feita pelo garoto acontece apenas em sua imaginação, e ele morre após a cirurgia.
As personagens fundamentais do romance são: Eduardo, sua tia Anna, o tigre de bronze Gabriel, a coruja Mintaka, e o sapo Bilitrô. A família do menino, o pai, a mãe os dois irmãos, e os funcionários da casa na praia são apenas mencionados na história.
As personagens principais da obra são Eduardo e sua tia Ana, porém os outros personagens, o tigre, a coruja e o sapo, mesmo secundários, são importantes para o desenvolvimento do conflito dramático da narrativa.
Eu amava muito esse livro, mas tive que fazer um trabalho sobre ele e acabei não me simpatizando muito com a história na segunda leitura. É claro que não é um livro ruim, pelo contrário, mas peca muito na apelação dramática sobre o sofrimento do garoto. O autor fala bem sobre morte e solidão, mas acho que o tom da narrativa é apelativo. Tenho certeza que esse livro pode te fazer ficar emocionado, então se você gosta de livros emocionantes e com linguagem fácil, O veleiro de Cristal é recomendadíssimo

Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...